Secretário de Segurança fala pela primeira vez sobre aumento da violência em Florianópolis - Segurança - O Sol Diário

66 Mortes12/04/2017 | 18h26Atualizada em 12/04/2017 | 18h32

Secretário de Segurança fala pela primeira vez sobre aumento da violência em Florianópolis

César Grubba, no entanto, não anunciou nenhuma nova medida durante entrevista no bairro Monte Cristo, onde uma barreira policial apreendeu um adolescente

Secretário de Segurança fala pela primeira vez sobre aumento da violência em Florianópolis Reprodução/RBS TV
Foto: Reprodução / RBS TV

Durante uma operação policial no bairro Monte Cristo, em Florianópolis, o secretário estadual de Segurança Pública de SC, César Augusto Grubba, conversou pela primeira vez com a imprensa desde a escalada de homicídios provocadas pela guerra do tráfico de drogas na Capital. A cidade já chega ao trágico número de 66 mortes violentas neste ano. No entanto, o secretário não anunciou nenhuma medida nova.

— O nosso foco está em Florianópolis, que derrubou todas as nossas estatísticas no Estado de Santa Catarina. Nós temos apenas 26 homicídios a mais que o mesmo período do ano passado, mas temos 35 homicídios a mais somente em Florianópolis, é um aumento de 150%aproximadamente. Por isso, nós reforçamos a equipe da delegacia de homicídios da Capital — informou o secretário, lembrando que nesta semana a DP recebeu mais quatro agentes, um escrivão e a delegada Salete Mariano.

Conforme Grubba, a cúpula da segurança pública de SC está intensificando barreiras policiais nas áreas mais conflagradas de Florianópolis, como a da ação desta quarta-feira. Elas não serão permanentes. Também lembrou que foi criada uma força-tarefa para cumprimento de mandados de prisão, em especial para crimes graves.

No entanto, a operação no Monte Cristo da tarde desta quarta-feira foi tímida: apenas um adolescente foi apreendido e um suspeito conseguiu fugir. Os PMs também apreenderam 500g de cocaína, munição para pistolas Glock e 9mm e R$ 563 em dinheiro.

Barreira no Monte Cristo apreendeu 500g de cocaína, 200g de maconha, R$ 563 em dinheiro, munição e eletrônicos Foto: PMSC / Divulgação

—Trata-se de disputa por pontos de venda de drogas entre PGC e PCC. Estamos vendo um aumento assustador no consumo de drogas, por isso que há tanta droga para vender. Nós temos apreendido toneladas de drogas, então o estado brasileiro precisa fechar as fronteiras — resumiu o secretário.

Sobre o controle do crime organizado a partir das cadeiras catarinenses, Grubba informou que a pasta da Segurança Pública tem conversado constantemente com o setor de inteligência da Secretaria de Justiça e Cidadania sobre o assunto.

Com informações da RBS TV

 

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioMoeda Verde: veja quem são os condenados na ação e quais as penas previstas para os crimes https://t.co/kLlDIedK6Zhá 40 minutosRetweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioExtintores ABC nos carros podem voltar a ser obrigatórios https://t.co/gsYhRCCmwGhá 45 minutosRetweet

Veja também

O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros