Vigilância Sanitária encontra preparação clandestina de cadáveres em Itapema - Segurança - O Sol Diário

Ilegal23/05/2017 | 11h08

Vigilância Sanitária encontra preparação clandestina de cadáveres em Itapema

Procedimentos eram feitos em casa de classe média-alta no Bairro Sertãozinho

A Vigilância Sanitária de Itapema identificou uma casa onde ocorriam serviços de preparação de corpos clandestinamente, no Bairro Sertãozinho. O local não tinha o licenciamento necessário, sanitário e ambiental, e há suspeitas de que os resíduos _ incluindo sangue e vísceras humanas _ eram descartados de forma irregular.

A situação já era acompanhada pela Vigilância Sanitária há cerca de um mês. Em abril foi descoberta uma outra casa, com atividade semelhante, e as suspeitas são de que o serviço tenha sido transferido para o Sertãozinho. A preparação de corpos ocorria nos fundos de uma residência de classe média-alta, para onde os cadáveres eram levados também de forma clandestina.

Os fiscais da Vigilância Sanitária conseguiram flagrar a chegada de um corpo ao local. Segundo o diretor do órgão, Juliano Roberto Stancke, uma equipe fez o monitoramento do transporte e flagrou o momento em que o cadáver foi retirado de um carro de funerária e colocado em outro, descaracterizado, no Bairro Morretes. Foi esse veículo que o levou até o Bairro Sertãozinho.

A operação foi feita com o apoio da Polícia Militar e a ocorrência foi encaminhada à Polícia Civil, para que seja alvo de inquérito criminal. O corpo que chegava ao local para ser preparado foi encaminhado a uma funerária de Tijucas.

Licenciamento é rígido

A preparação de corpos, feitas pelas funerárias, é chamada de tanatopraxia, e consiste na retirada de todo o sangue e das vísceras, lavagem interna do corpo com produtos químicos e depois o embalsamamento, quando é introduzida uma solução com conservantes, que atrasa a decomposição do cadáver.

Segundo o diretor da Vigilância Sanitária, esse tipo de atividade demanda um licenciamento rígido. As vísceras, por exemplo, precisam ser cremadas ou enterradas em local autorizado. E o descarte do sangue e dos fluidos também têm destinação final específica, feita por empresas autorizadas.

O órgão vai investigar, agora, de que forma era feito o descarte e, dependendo do resultado da apuração, o responsável _ ainda não identificado _ poderá responder por isso também. A tanatopraxia foi proibida no local, foi feita uma notificação e instaurado um inquérito sanitário.

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioEquipe de SC inicia treinos para a Copa de Seleções Estaduais sub-20 https://t.co/5UfywCKSnwhá 8 minutosRetweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioZé Antônio assina renovação de contrato com o Figueirense nesta quinta-feira https://t.co/I7ACAKGZ7lhá 48 minutosRetweet

Veja também

O Sol Diário
Busca