Polícia procura dono de 10 toneladas de maconha apreendidas em SC - Segurança - O Sol Diário

Tráfico interestadual 06/06/2017 | 11h48Atualizada em 06/06/2017 | 16h23

Polícia procura dono de 10 toneladas de maconha apreendidas em SC

Foram duas grandes apreensões de carretas na BR-101 com droga escondida em meio a cargas de milho 

Polícia procura dono de 10 toneladas de maconha apreendidas em SC /
Foram duas grandes apreensões de carretas com droga em meio a cargas de milho. Foto: Diogo Vargas - Agência RBS

Duas apreensões que somam 10 toneladas de maconha colocam a Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic) com a missão de identificar e prender o dono dos carregamentos, que figuram entre os maiores apreendidos em Santa Catarina. Até agora, apenas mulas, ou seja, os transportadores que dirigiam os caminhões, foram presos.

Com o auditório tomado por fardos da droga, a Deic disse em entrevista coletiva na manhã desta terça-feira, em Florianópolis, que ainda não sabe quem é o grande traficante que está financiando o expressivo volume de maconha recolhida no Estado. Foram duas apreensões em 17 dias pela Deic em conjunto com a Polícia Rodoviária Federal e a Receita Federal. A mais recente, de 4,7 toneladas, aconteceu no domingo, por volta das 19h, no pedágio da BR-101 em Porto Belo, litoral Norte.

A carga estava acomodada em fardos e escondida junto a um carregamento de milho que saiu do Mato Grosso do Sul em um caminhão bitrem. Também havia no veículo munição de fuzil (calibre 556 e 762). Na nota fiscal, o milho tinha como destino um armazém em Imbituba, que estaria fechado. O dono do veículo será chamado pela polícia. O caminhoneiro, de 44 anos, morador de Itajaí, foi preso em flagrante e optou pelo silêncio.

— A primeira parte foi feita, que era tirar a droga de circulação, e demos um baque em organizações criminosas. Agora vamos atrás da quadrilha, de quem financia essa droga — disse o delegado Pedro Henrique Mendes, da Divisão de Combate ao Narcotráfico (Denarc) da Deic, ressaltando que houve denúncias anônimas aos policiais.

A primeira apreensão, de 5,29 toneladas de maconha, aconteceu no dia 18 de maio, na BR-101, em Garuva. A carga também estava sendo transportada com milho vindo do Mato Grosso do Sul. Segundo a Deic, a apuração indica que as 10 toneladas seriam distribuídas a consórcios de traficantes da Grande Florianópolis, que ainda não foram identificados. Os indícios são de que um mesmo criminoso seja o responsável pela encomenda das 10 toneladas.

Adesivos com notas de euros e reais

A carga de 4,7 toneladas apreendida no domingo levava adesivos com notas de euros e reais. A Deic afirma que o símbolo do euro indicava alta qualidade da maconha e o de real, qualidade inferior. Em outras embalagens havia uma fita escrito "promocion especial".

Foto: Diogo Vargas / Agência RBS

O valor da carga é estimado em R$ 10 milhões. Os indícios são de que o entorpecente tenha vindo do Paraguai, um dos grandes fornecedores aos países da América do Sul.

Presentes na entrevista coletiva, o inspetor da PRF chefe de policiamento e fiscalização, Adriano Xavier, e o inspetor-chefe da Receita Federal, Daltro José Cardozo, destacaram o espírito de integração entre as instituições. Denúncias podem ser dadas ao telefone 181, o disque-denúncia da Polícia Civil.

Leia também

Deic apreende cinco toneladas de maconha na BR-101 que vinham para o Litoral
Quatro são presos em operação conjunta da polícias de SC e do RS

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioFalta de verba federal emperra ampliação do Aeroporto de Navegantes https://t.co/UyDgtxp1oxhá 2 horas Retweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioContagem regressiva: veja como estão os 10 times do Campeonato Catarinense https://t.co/N7VKDw0KtChá 2 horas Retweet

Veja também

O Sol Diário
Busca