Motoboy assassinado em assalto na Capital deixa esposa grávida de quatro meses - Segurança - O Sol Diário

Latrocínio07/08/2017 | 09h15Atualizada em 07/08/2017 | 09h15

Motoboy assassinado em assalto na Capital deixa esposa grávida de quatro meses

Aos 31 anos, rapaz natural de Belém (PA) foi morto com dois tiros na noite de sábado enquanto fazia uma entrega no Bairro Saco dos Limões

Motoboy assassinado em assalto na Capital deixa esposa grávida de quatro meses Reprodução/Facebook
Thiago Barleta de Lima Foto: Reprodução / Facebook

Thiago Barleta Lima, 31 anos, deixou Belém (PA) em 2013 para vir morar em Florianópolis. Trabalhava até o começo do ano como promotor de vendas, mas há seis meses estava desempregado. Nos últimos dias, conseguiu um emprego: passou a trabalhar como motoboy em um restaurante de Palhoça, na Grande Florianópolis. O que deveria ser comemorado pela família de Thiago, no entanto, tornou-se motivo de dor e saudade na noite de sábado no Bairro Saco dos Limões, na Capital.

O motoboy foi até a comunidade para fazer uma entrega de lanche em um edifício, às 22h30min. Estava com sua motocicleta. Ele subiu no apartamento, deixou o produto e desceu para ir embora, quando foi abordado pelo assaltante. Thiago reagiu e os dois entraram em luta corporal. Armado, o assaltante deu dois tiros no motoboy. Internado no Hospital Celso Ramos, o paraense morreu duas horas depois.

O corpo de Thiago está sendo velado no cemitério do Itacorubi. Ainda nesta segunda-feira ele será levado para Belém, onde moram a mãe e a família. Em Florianópolis o motoboy morava com a esposa, que estava grávida de quatro meses. Além disso, ele tinha alguns amigos que também vieram do Pará.

Dono de restaurante promete rever rotinas

João Rodrigo Teófilo, empresário de Palhoça, é o proprietário do restaurante em que Thiago trabalhava. Além dele, outros 30 motoboys fazem entregas para o estabelecimento. Segundo Teófilo, esta foi a primeira vez que algum empregado foi assaltado:

— Nunca tive nada parecido com isso. Nossa profissão é perigosa, a gente já não tem apoio de nada, e agora isso nos acontece — lamentou.

Diante do crime, o empresário promete rever rotinas:

— A gente está reavaliando algumas coisas, tomando algumas atitudes. Vamos pensar diferente na hora de fazer orçamento. Teremos que reavaliar, procurar outro caminho.

Leia mais:
Motoboy é assaltado em Florianópolis

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioDesempenho no comando do Figueirense pesa para a permanência de Milton Cruz  https://t.co/raveHuQnKehá 2 horas Retweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioDagmara Spautz: Seminário reunirá alguns dos maiores exportadores do Estado  https://t.co/DJSwIGhkiJhá 3 horas Retweet

Veja também

O Sol Diário
Busca