Polícia investiga envenenamento de gatos no Abraão, em Florianópolis - Segurança - O Sol Diário

MAUS-TRATOS A ANIMAIS26/08/2017 | 07h55Atualizada em 28/08/2017 | 17h20

Polícia investiga envenenamento de gatos no Abraão, em Florianópolis

Pelos menos cinco felinos morreram intoxicados na mesma rua, entre eles a Biju (foto), e outro desapareceu

Polícia investiga envenenamento de gatos no Abraão, em Florianópolis juliana Valgas/Arquivo Pessoal
Biju morreu envenenada com apenas dois anos de vida Foto: juliana Valgas / Arquivo Pessoal

Donos de gatos do bairro Abraão, região continental de Florianópolis, estão apreensivos com uma onda de mortes por envenenamento de felinos na região. Algum ser humano cruel está matando animais de estimação das pessoas. Pelo menos cinco bichinhos já foram mortos em três meses.

Um deles é a Biju, "filha" da enfermeira Juliana Valgas. A gatinha de apenas dois anos morreu no dia 18 de agosto. O atestado do veterinário Murilo Biava da Silva constata que o bichinho foi vítima de "intoxicação por agentes químicos da família dos carbonatos e organofosforados". 

— A gente fica com medo, porque eu tenho outro gatinho, e é difícil manter eles dentro de casa — conta Juliana.

Ela registrou boletim de ocorrência na 4ª Delegacia de Polícia da Capital. A mesma DP também investiga a morte de outros quatro gatos. Todos eram de uma vizinha da Juliana, a gerente comercial Lúcia Nunes de Moraes, de 49 anos.

Os quatro morreram numa triste sequência: o Galego, a Pretinha, a Branquinha e a Cinzinha. E uma quinta gata, que ainda não tinha nome, desapareceu. Todos eram castrados.

— Eu tinha oito gatos. Um dia encontrei um morto, no outro dia outro, no terceiro dia outro. E achei o quarto agonizando no quintal de um vizinho. Ele estava tremendo, com a boca espumando, e morreu em seguida.

Dona Lúcia explica que a filha dela traz para casa os gatos de rua, e que a família castra e cuida. Para ela, quem cometeu essas atrocidades é "um monstro".

Os crimes estão sendo investigados pelo delegado Ilson José da Silva.

_ Já foi instaurado o procedimento para investigar. A gente tem um suspeito, mas nada de concreto.

Pena é branda

O crime contra animais está na Lei Federal 9.605/98. Conforme o texto, é prevista detenção de apenas três meses a um ano e multa para quem "praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos". A pena é aumentada de um sexto a um terço, caso ocorra a morte do animal.

A orientação é denunciar casos como esses através da Polícia Militar ou no Batalhão de Polícia Ambiental. E é muito importante trazer provas materiais, como fotos e vídeos.

 Contatos
- IBAMA - Linha Verde: 0800 61 80 80
- Disque Meio Ambiente: 0800 11 35 60
- Corpo de Bombeiro: 193
- Polícia Militar: 190
- Polícia Militar Ambiental de Florianópolis: (48) 3665-4906

Leia outras notícias sobre direitos dos animais

Serviço de atendimento veterinário para animais de pessoas carentes é retomado em Florianópolis

Mais de 20 animais são resgatados em casa no Estreito, em Florianópolis

Abrigo de cães e gatos abandonados está com superlotação em Florianópolis

Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioAfastado do grupo principal do Figueira, Juliano diz: "Esforcei 110%" https://t.co/dCryN9TZc0há 6 horas Retweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioCBF adia instalação do árbitro de vídeo e fará treinamentos com juízes e assistentes https://t.co/1FkKUfcKfnhá 8 horas Retweet

Veja também

O Sol Diário
Busca
clicRBS
Nova busca - outros