Polícia Federal investiga envio de fotos de adolescentes nuas de SC a pedófilo - Segurança - O Sol Diário

Golpe nas redes sociais03/11/2017 | 13h46Atualizada em 03/11/2017 | 13h46

Polícia Federal investiga envio de fotos de adolescentes nuas de SC a pedófilo

O homem se passava por mulher, agenciadora de modelos para uma famosa marca de lingerie, e fazia o contato com as vítimas através das redes sociais

Investigações da Polícia Federal de Itajaí levaram à apreensão de três computadores, de onde foram enviadas fotos de adolescentes nuas a um pedófilo no Rio de Janeiro. O homem, que está preso e foi condenado a 10 anos de detenção pela Justiça Federal, se passava por mulher, agenciadora de modelos para uma famosa marca de lingerie, e fazia o contato com as vítimas através das redes sociais.

O material foi apreendido na terça-feira nas casas das adolescentes, em Itajaí, Camboriú e Balneário Camboriú — mas as investigações apontam que meninas de outras cidades da região também podem ter sido vítimas do pedófilo.

As fotos foram enviadas há cerca de um ano e meio, e a na maioria das vezes quem compartilhou as imagens com a suposta agência de modelos foram as mães ou responsáveis pelas meninas. As adolescentes tinham entre 12 e 15 anos na época.

— Queremos saber agora até que ponto essas pessoas caíram no golpe ou visavam vantagem patrimonial expondo as menores — afirma o delegado Tales Teixeira Junior, responsável pelo caso.

Através das investigações, a polícia conseguiu rastrear os endereços de onde as imagens foram enviadas. Três pessoas foram levadas à delegacia para prestar depoimento, e outras testemunhas serão chamadas nas próximas semanas.

Uma das mães relatou à polícia que a suposta agenciadora prometia passagem e hospedagem no Rio de Janeiro, além da proposta de carreira como modelo caso a adolescente fosse aceita na "seleção". A conversa, no entanto, não chegou a evoluir.

Cuidado nas redes

O delegado alerta para os cuidados que devem ser tomados pelos pais em casos como esses, de convites para seletivas através das redes sociais:

— É fundamental que em qualquer tipo de seleção para modelo seja verificada a credibilidade da agência, se saiba quem está selecionando, busque-se nas entidades representativas da categoria. E jamais produzir imagens expondo nudez, que é crime pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Além disso, segundo ele, é importante atentar para imagens de crianças em roupas íntimas ou trajes de banho, por exemplo, nas redes sociais. 

— Pedófilos entram nos perfis, capturam as imagens e lançam na rede de pedofilia. É algo que as pessoas veem como inocente, então é importante que os pais estejam atentos — alerta.

O envio e o armazenamento de imagens de pornografia que envolvem crianças e adolescentes também faz parte do crime de pedofilia. Quem receber esse tipo de imagem pode prestar denúncia através do Disque 100.

Leia também:

Polícia Civil faz operação contra pedofilia em SC e outros 23 estados

Polícia Federal realiza operação contra pedofilia em Joinville

Pedofilia: padres preferem ir presos a revelar segredo de confissão


Siga O Sol Diário no Twitter

  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioMarquinhos fala da volta de Kozlinski aos titulares do Avaí: "Confiança do grupo ele tem" https://t.co/u033a8eZuzhá 1 diaRetweet
  • osoldiario

    osoldiario

    O Sol DiárioTécnico do Figueirense exalta grupo e diretoria: "Fizemos uma família" https://t.co/TgxY1wi2Tuhá 1 diaRetweet

Veja também

O Sol Diário
Busca